A novela foi muito otimista na estreia, além de comemorarmos o fim de Salve Jorge início de uma nova Era cheirando muita pedra em Machu Picchu, o primeiro dia foi todo com final feliz. Como cada bloco durou uma eternidade pra gente se apegar à fotografia de cinema e pra dar pra passar uns 50 anos em um único capítulo, a gente vai só falar o que teve de mais importante em Amor à Vida ontem:

Félix Hetero (Mateus Solano) interpreta uma bee enrustida com sotaque paulista forçado que tenta disfarçar a viadage sendo casada com Regininha Edith (Bárbara Paz), uma estilista com cara de v1d4 l0k4 mas que parece na verdade ser toda boazinha, pois acoberta as maldades do marido com peso na consciência e cara de chocada. Félix passou metade do primeiro capítulo falando que morre de raiva das injustiças no seu núcleo familiar, porque, afinal, a irmã dele não é irmã, é só adotada. Mas, olha, com aqueles echarpes, bolsinha de lado e muita desmunhecada a gente podia ver nozói dele que ele tá com inveja da pussy da irmã.

A mãe dele, que chama Pilar, mas é na verdade Suzana Viera interpretando a própria Suzana Vieira, ficou o capítulo todo fazendo carão e esculachando a coitada da filha, PaloMa Oliveira, que não passa de uma patricinha influenciável que quis fazer a revoltada, fugiu da mamãe, passou vários meses (em um bloco) vivendo de luz do sol com um bando de hippies incluindo uma sapatão Alejandra Wolf Maia, que depois de cheirar pedra de Machu Picchu ficava esfregando na patricinha e ainda deu um jeito de fazer com que prendessem o bofe da menina.

AdaUto Predador (Juliano Cazarré), além de não tomar banho e viver de Sol e pedras de Machu Picchu iludiu a patricinha PaloMa Oliveira com seu objeto sexual avantajado – que já vimos da cam vazada na novela passada – e a convenceu a viver de luz e sexo com o cartão de crédito da família dela porque ele é hippie, mas de bobo não tem nada. Era ÓBVIO que num acampamento hippie ninguém usaria camisinha. Resultado: NEM PRECISOU ACABAR O CAPÍTULO PRA QUE ELA ENGRAVIDASSE.

Cabô cartão, todas patricinha corre de volta pra viver feliz para sempre debaixo da saia da mamãe Suzaninha e do papai César Khoury (Antônio Fagundes), que depois de anos trabalhando de caminhoneiro sem sequer ter sobrenome, agora tem um, uma mansão e um hospital. Só que tem que praga de bicha pega forte e Félix Hetero acendeu uma vela de energias negativas pra ver se a irmã sumia pra sempre, a frequência da praga não foi bem ajustada e a patricinha grávida voltou. No meio do caminho, AdaUto Predador fez a hippie preguiçosa e, ao invés de pegar carona como todo hippie faz, entrou pro tráfico. Como pobre não tem sorte nem pra dar golpe, acabou preso.

PaloMa Oliveira depois de passar tanto tempo vivendo de luz conseguiu disfarçar a barriga de grávida por 9 meses dos pais médicos, muito provavelmente por ter ficado desnutrida sem comeeda ou quem escreveu essa parte da novela foi Glória Perez. E sim, ela teve o bebe no mesmo capítulo que conheceu o cara e engravidou porque perder tempo tá por fora. A mãe da Tatá Periguete, que não apareceu ainda, mas merece menção honrosa por motivos de TODOS AGUARDA, chegou ao banheiro do pior buteco de São Paulo e encontrou a patricinha dando cria. Como verossimilhança é coisa de gente sem imaginação, ela ajudou no parto, pegou isqueiro pra ‘desinfetar’ uma tesoura que estava na bolsa dela sabe-se lá porque e deu tudo certo, sem infecção nem nada porque temos uma criança hippie – acostumada a sujeira.

Enquanto isso, Maria Eduarda sofria por falta de sua mãe Regina Duarte para substituir seu bebê morto, foi tanta tristeza que ela acabou morrendo também.

Mas, como falei, o final sempre foi feliz, Malvinolicious Salvador ficou na pista pra negócio. Só que o cara é tão azarado que morreu a esposa, morreu o filho e morreu até o carro.

Sem Regina Duarte, Félix Hetero arrumou um bebê novo pro Malvino e todos viveram felizes para sempre até o capítulo de hoje…